Menu


Preservando a história de uma emissora de rádio muito especial

23 JUL 2014
23 de Julho de 2014
"Não foi uma rádio comum, e não existiu outra como ela. De início, em 1971, trouxe para Porto Alegre o que nós até então só conseguíamos escutar na praia e com muito chiado: a sonzeira da pesada que vinha lá do centro do país. A Rádio Continental AM  inaugurou a mídia segmentada para o público jovem no Rio Grande do Sul.
Trouxe o modelo da Mundial AM do Rio de Janeiro, anterior a ela, e poderia ter ficado nele, que se reproduziu mais tarde por tantas FMs medíocres, submissas ao Ibope, à indústria do jabá e à indigência cultural da garotada. Mas não foi para isso que o diretor Fernando Westphalen reuniu uma equipe dos sonhos maluco-beleza e deu asas a sua criatividade: publicitários com alma de poeta, locutores inspirados, técnicos de som afiadíssimos, programadores com repertório, DJs carismáticos, músicos talentosos e jornalistas combativos. Foi a orquestra mais bem conduzida que já tocou no dial do AM gaúcho. Das vinhetas à hora certa, das notícias aos programas musicais, dos anúncios à previsão do tempo, nada poderia destoar da dissonante partitura que o maestro Judeu executava para o desbunde dos adolescentes e universitários do Portinho."
Trecho do texto de Eduardo Meditsch para o livro Continental - A Rádio Rebelde de Roberto Marinho, de Lucio Haeser.

Aguardem. Todas as semanas teremos novidades no site.
Voltar


Tenha você também a sua rádio